Implantação do Lean Seis Sigma

Implantação do Lean Seis Sigma

O Lean Seis Sigma enfoca os objetivos estratégicos da organização e estabelece que todos os setores-chave para a sobrevivência e sucesso futuros da empresa possuam metas de melhoria baseadas em métricas quantificáveis, que serão atingidas por meio de um esquema de execução projeto por projeto. Os projetos são conduzidos por equipes lideradas pelos especialistas do Lean Seis Sigma (Black Belts ou Green Belts).

Para a obtenção do máximo sucesso, os esforços para implantação do Lean Seis Sigma devem ser liderados pelo CEO ou pelo principal executivo da empresa, isto é, o Lean Seis Sigma deve ser implantado “de cima para baixo”, com um elevado comprometimento da alta administração da organização. Outros elementos-chave do funcionamento do Lean Seis Sigma são a mensuração direta dos benefícios do programa pelo aumento da lucratividade da empresa (“bottom-line results”), o foco na satisfação do consumidor e a aplicação do DMAIC, que é o método estruturado para o alcance de metas utilizado pelas equipes de projetos.

O processo de implantação do Lean Seis Sigma adotado pelo Grupo Werkema inclui as seguintes etapas:

Realização do Workshop para Formação de Champions
O objetivo do workshop é capacitar os gestores da empresa (Champions) a compreender a filosofia e o método do Lean Seis Sigma, a ter uma visão geral das ferramentas que suportam o programa, a aprender como selecionar projetos e candidatos a Black Belts, Green Belts, Yellow Belts e White Belts e a aprender como apoiar a implantação da cultura Lean Seis Sigma na organização, especialmente por meio da facilitação da condução dos projetos.
Seleção de Projetos Lean Seis Sigma e de Candidatos a Black Belts e/ou Green Belts e/ou Yellow Belts e/ou White Belts.
Os projetos devem estar alinhados às metas estratégicas da empresa e as áreas de atuação dos candidatos a Belts devem estar alinhadas aos projetos.
Realização dos Treinamentos para Belts e Certificação dos Especialistas que Concluírem os Projetos com Sucesso
Após os treinamentos, ocorre o acompanhamento (mentoring) dos projetos Lean Seis Sigma dos candidatos a Belts, incluindo a emissão do Certificado de Especialista para as pessoas que concluírem os projetos com sucesso.

O que realmente interessa às empresas é melhorar o desempenho da forma mais abrangente e sustentável possível e, para o alcance desse objetivo, é necessária a adoção de um sistema de gestão do negócio. O Lean Seis Sigma pode, então, ser visualizado como uma ferramenta útil para o funcionamento dos sistemas de melhoria, inovação e gerenciamento da rotina que integram o sistema de gestão do negócio.

Portanto, é possível dizer que há uma perda de foco quando concentramos muito de nossa atenção na busca de uma “forma padrão” para o uso do Lean Seis Sigma. Na verdade, não existe essa “forma padrão”: cada empresa deve adotar o procedimento mais adequado à sua cultura, desde que sejam respeitados os requisitos básicos do Lean Seis Sigma, necessários ao seu êxito. Por exemplo, há empresas que – com muito sucesso! – adotaram o TPM (Total Productive Maintenance) como base de seu sistema de gestão e empregaram o Lean Seis Sigma como ferramentas do pilar “eficiência” do TPM. Os mais tradicionalistas podem se assustar com essa abordagem, dado que o TPM é visto como uma ferramenta do Lean Manufacturing. No entanto, analisando a essência da questão, percebemos que não há nada de errado nessa estratégia.

Publicações